Sorocabana Alfa

Cutelaria Artesanal

Sorocabana “Alfa”

Esta é primeira Sorocabana, minha “Alfa”, não é uma legítima pois estou fazendo uma releitura e ao mesmo tempo me desenvolvendo neste modelo.

Desbastada em aço 1070, lâmina com comprimento de 115 mm, 23 mm de largura e 3 mm de espessura. O comprimento total ficou em 195 mm.

O acabamento da lâmina é acetinado, foi lixado até a lixa 1500 e então usado esponja abrasiva micro fina da 3M.

Têmpera feita em forno com temperatura controlada em toda extensão da lâmina devido a ser uma faca com proporções bem pequenas. O cabo foi destemperado para facilitar as furações.

A empunhadura foi projetada para três dedos, foi escolhido talas de chifre de boi com acabamento com lixa 1500. O buster, pinos e espaçadores são de latão polidos.

Sorocabana "Alfa"

Cabo três dedos

Na foto acima vemos em detalhe o cabo três dedos. Por ser uma faca de pequenas proporções, esta pegada não atrapalha em nada, pelo contrário proporciona um visual harmônico da peça.

Newton Facas Artesanais

Detalhe da empunhadura

Nesta foto também podemos ver o detalhe no início do fio (próximo ao cabo), um design não tão suave e mais para agressivo.

Newton Facas Artesanais

Sorocabana “Alfa”

Por ter pequenas proporções e ótima retenção de fio é uma faca bastante versátil. Podendo ser usada na cozinha para corte de pequenos legumes até corte de pequenas aves.

Newton Facas Artesanais

Sorocabana “Alfa”

Esta é a minha primeira faca sorocabana e sei que tenho muito a melhorar neste projeto. Por ser a primeira resolvi fazer uma releitura para facilitar a fabricação e o aprendizado. Então as talas foram feitas sem o arredondamento tradicional, porém gostei do resultado pois ficou confortável na mão. Também não coloquei o tradicional botão de latão no final do cabo, quem sabe na próxima me aventuro a ir mais longe!

Newton Facas Artesanais

Sorocabana “Alfa”

Enfim temos todo o charme da pequena sorocabana que coloquei o nome de “Alfa”, por ser a primeira letra do alfabeto grego e também o número um, significa o começo. Esta peça produzida por Newton J. estava exposta no V Salão Paulista de Cutelaria que é o organizado e produzido pela cuteleira e promoter Silvana Mouzinho.

Espero que gostem! Por favor deixe seus comentários para que eu possa cada vez mais evoluir no meu trabalho.

Newton J.

Veja também:

https://www.facebook.com/pages/Newton-Facas-Artesanais/534173549933454

http://www.newtonfacasartesanais.com.br/site/

Categories: Uncategorized | Tags: , , , | Leave a comment

IV Salão Paulista de Cutelaria

Facas Artesanais

Facas Artesanais

Durante os dias 9, 10 e 11 deste mês de novembro tive o prazer de participar do IV Salão Paulista de Cutelaria pela primeira vez. Foi uma experiência única, pois tive a real dimensão do tamanho e importância da cutelaria nacional. Foi possível ver e conversar com grandes cuteleiros e importantes colecionadores. A organização da Silvana Mouzinho como sempre foi impecável.

No primeiro dia tivemos a abertura e o concurso de várias categorias de facas. A entrega dos prêmios foi uma verdadeira festa entre amigos. A chuva não tirou o brilho do evento e na verdade deu ainda mais valor, pois mesmo com muita chuva todos os dias do evento tivemos a “casa cheia”.

O segundo dia foi recheado de palestras onde pude aprender muito. Foram elas: Aços e tratamentos térmicos; Demonstração de forja; Aprendendo a arremessar facas; Dicas e truques no uso do arco de serra com qualidade. A palestra sobre tratamento térmico feita pelo Eng. Dr. Carmo Pelliciari durou quase quatro horas e até os cuteleiros mais experiêntes puderam se embebedar com os conhecimentos do palestrante.

No terceiro e último dia tivemos mais atrações: Introdução ao sistema de combate com facas do KALI e mais demonstração de forja. O KALI e uma arte marcial Filipina, voltada para a guerra, possui aspectos ligados a defesa pessoal com muitos outros diferenciais. Passado de guerreiro para guerreiro nas Filipinas e presente em praticamente todas as tropas militares de elite do mundo, tem como principal aspecto a sobrevivência contra agressores.

Posso dizer que cada um se destacou de sua forma, foram vários os trabalhos premiados, porém cada um com seu talento levou o melhor para esta feira o que muito me ajudou. Tive também a oportunidade de conversar com vários dos meus inspiradores e como não poderia deixar de ser perguntar muito a aprender sempre.

Fica aqui registrado o meu agradecimento especial a Silvana Mouzinho e ao meu mestre D. Franco por me permitir participar deste evento tão especial.

Para saber mais acesse http://salaopaulistadecutelaria.com.br

Newton J.

Categories: Noticias | Leave a comment

Curso de Cutelaria Artesanal com D. Franco

Faca Hunter by Newton J.

 

Após algum tempo reformando facas e montando alguns kits decidi que já era a hora de investir em um curso de facas artesanais. Depois de muita pesquisa e conversa com os melhores cuteleiros do pais selecionei três curso que foram o do Ricardo Vilar na fabrica da corneta em São Paulo, outro com o Rodrigo Sfreddo no sul do pais e com o Dionatan Franco. Os três curso são muito bons, porém devido a fatores como disponibilidade, tempo e distância fiz o curso com o Franco.

O curso de Introdução à Cutelaria Artesanal foi feito em abril de 2012 e foram cinco dias de intenso aprendizado das 8h as 17:30h. O treinamento é feito de forma que a teoria é apresentada junto com a prática o que dá um tom muito produtivo ao treinamento. Durante estes cinco dias o instrutor forja uma faca para ensinar e demonstrar as técnicas, sendo que o aluno também forja a sua própria faca e no final do curso terá concluido primeira faca artesanal.

Tudo começa com a escolha do modelo de faca a ser construido. No treinamento que fiz o modelo utilizado foi uma faca de caça ou Hunter como é conhecida, neste modelo se aprende muitos conceitos devido sua construção complexa. Porém o aluna sai dominando e conhecendo todo o processo de construção de facas artesanais. Quando voltar para casa que resolver fazer modelos mais simples será muito mais fácil.

Em seguida vem a escolha do aço que no meu caso foi o 5160 de uma barra virgem. Escolhido o material partimos para a forja, em seguida para a usinagem e acabamento da lâminha, guarda usinada chega a hora de fazer os ajustes da guarda na lâmina e fazer a solda das duas peças.

Forjando o Aço

Barra de Aço na Forja

Forjando uma Hunter

 Forjando

Facas Forjadas

  Três Hunters Forjadas

Usinagem da Faca

Usinagem

Têmpera

Resultado da Têmpera

    O material do cabo escolhido foi a madeira Roxinho para minha faca e Gonçalo Alver para a faca do Franco. Cabo colado na espiga partimos para dar o formato do cabo novamente através da usinagem.

Colando empunhadura em Rouxinho

Colando Guarda e Cabo em Rouxinho

Com a montagem da faca já pronta é dado o acabamento final na lâmina e no cabo. Assim nasceu minha primeira faca artesanal! Em seguida foi produzir uma bainha do tipo saco, em couro bovino costurada a mão e totalmente artesanal.

Acabamento do Cabo da Faca

Trabalhando no Cabo e Guarda

Confeccionando a bainha

Teste da Faca

    Com este curso economizei anos de desenvolvimento e aprendizado e por isso que fico muito à vontade para indicar este curso para toda e qualquer pessoal que tenha gosto pela cutelaria, isto quer dizer que não só os iniciantes em cutelaria deveriam fazer e sim colecionadores e demais aficionados por facas artesanais.

Aproveito para dizer que o Franco é uma pessoa extremamente agradável e receptivo. Me ajudou com todas as necessidades de quem esta longe de casa. Não posso deixar de dizer que é uma pessoa muito técnica e além disso com uma excelente vocação para o ensino. Um talento nato!

O mestre e agora amigo Franco me tirou da completa ignorância da cutelaria artesanal!

O curso é muito puxado e exige bastante foco, pois o conteúdo é passado na prática. Por isso para ter um completo aproveitamento recomendo que o estudante reserve esta semana para mergulhar neste mundo, confiar e se entregar aos conhecimento do instrutor, pois só assim vai conseguir levar para casa um conhecimento sólido. Aconselho a tirar fotos e fazer pequenos filmes de todo o processo de construção e fazer muitas anotações, desta forma após o curso você estará preparado para começar a construir suas próprias facas artesanais.

 

Certificado do Curso de Cutelaria Artesanal

Aprovado e Certificado

     Durante o curso foi construído por mim com orientação do Franco a seguinte faca:

  • Faca Hunter forjada de uma barra chata de aço 5160 virgem
  • Têmpera seletiva
  • Guarda em aço 1020
  • Cabo de roxinho com pino em aço 1020
  • Comprimento da lâmina: 11,8 cm
  • Largura da lâmina próximo ao ricasso: 3 cm
  • Comprimento do cabo: 12,5 cm

Newton J.

newton@newtonfacasartesanais.com.br

Categories: Artigos | 2 Comments

1ª F.A.C.A.S. – Feira Anual de Cutelaria Artesanal de Sorocaba

Nos dias 04 e 05 de Agosto de 2012 tivemos a primeira feira de cutelaria artesanal de Sorocaba SP. Tive o prazer de poder participar deste evento junto com mais de 80 cuteleiros de todo o Brasil. Tendo como organizadores os cuteleiros Luiz Antônio Camargo , Edson Vieira e Nestor Cláudio da Silva este evento já esta sendo considerado o maior da América Latina e agora faz parte do calendário oficial da Cidade de Sorocaba SP.

Mesa do LAC

Entre outras atrações tivemos apresentações de chefe de cozinha, arqueria e forjamento de uma faca. Também houve um concurso de facas artesanais de várias modalidades. Assim como uma palestra com o Sr. Flávio Duprat, considerado o “papa” da afiação.

Vejam como ficou o resultado do concurso de facas:

  • Melhor Faca Sorocabana: Ricardo Vilar
  • Melhor Faca de Caça: Luciano Dornelles
  • Melhor Faca Camp Knife: Cássio Becher
  • Melhor Faca Bushcraft: Dionatan Franco
  • Melhor Faca Gaúcha: Neoclédio Copatti
  • Melhor Faca Bowie: Luciano Dornelles
  • Melhor Faca Integral: Luciano Dornelles
  • Melhor Faca Damasco: Luciano Dornelles
  • Melhor Faca Iniciante: Luiz Gustavo
  • Melhor Espada: Ricardo Vilar
  • Melhor Bainha: Edson Vieira
  • Melhor Canivete: Francisco Ferrari

Edson e LAC anunciaram que em breve estaram lançando um livro sobre a história da Cidade de Sorocaba e o estilo de faca conhecido como Faca Sorocabana. Pelo carinho que estas pessoas fazem seus trabalhos não tenho dúvida que vem por ai um livro que vai marcar a Cutelaria Nacional.

Facas Sorocabanas

Além dos cuteleiros tivemos a presença de vários fornecedores de insumos e ferramentas. Estavam presentes por exemplo o famoso colecionador de facas artesanais e fornecedor de insumos o Sr. Sérgio Ricci, os fabricantes de Lixadeira e Forno para Têmpera,  Emílcio Cardoso e Léo Fontes, o também fabricante de Lixadeiras e Máquina de Gravação em Metal eletroquímica, Alexandre Benchimol e ambas lixadeiras estavam lá para serem testadas e também foram feitas demonstrações de usinagem com elas.

O experiente cuteleiro D. Franco deu um verdadeiro show de forjamento. Foi uma apresentação que valeu por uma aula e foi acompanhada de perto por pelo público presente.

Demonstração de Forjamento

 

Aula de Forja

Mesa do Franco

 Melhor Bushcraft – Franco

Neste evento tive a oportunidade de encontrar muitos amigos que fiz pela net e outros que já conhecia pessoalmente e claro fiz muitos novos amigos. Isso não tem preço, pois o aprendizado foi muito grande. Ter uma faca analisada pelo Luciano Dornelles e ainda ganhar dicas do mestre foi uma honra muito grande. Ricardo Vilar também esteve presente assim como D. Franco e ambos levaram prêmios para casa.

Luciano Dornelles

 

Luciano Dornelles

Franco, Eu e Luciano

Também pude conhecer a cuteleira Silvana Mouzinho que também é uma grande incentivadora e divulgadora da cultelaria e a organizadora do Salão Paulista de Cutelaria.

Franco, Silvana e Eu

Bom meus amigos é isso! Espero que tenham gostado desta matéria, vejo vocês em breve!

Categories: Artigos | Leave a comment

Feira Anual de Cutelaria Artesanal de Sorocaba

Amigos, aqui esta um convite muito especial aos leitores deste blog! Vamos pretigiar esta feira que vai reunir os principais cuteleiros do Brasil e também muitos fornecedores de equipamentos, ferramentas e insumos. Além é claro de fazer ótimas amizades e estar em contato com este grupo de pessoas maravilhosas. Vamos nessa! Rumo a Sorocaba!

Categories: Noticias | Leave a comment

Minha coleção, meus projetos!

Bom pessoal, vou aqui tratar de dividir com vocês os meus projetos.

Coleção atual

Como podem perceber o foco de minha coleção são facas do modelo Bowie (Em breve teremos uns artigos sobre modelos de facas), de cuteleiros nacionais da atualidade e o que espero ou esperava era possuir de uma a duas facas de cada artista.

Porém No decorrer das buscas me deparei com uma oportunidade única e acabei fechando uma béla sequência de facas bowie. Um dos cuteleiros que eu ainda sonha em comprar uma peça ero o Sr. Antal Bodolay, a missão era difícil pois o mesmo já tinha parado suas atividades no início do ano de 2011 devido a problemas de saúde.

No entanto em contato com seu filho o Alexandre Bodolay, outro cuteleiro de mão cheia que também estava nos meus planos me contou que ainda possuia uma bowie de seu pai e que por sinal era a última peça de sua autoria. Chegamos a um acordo e arrematei a peça que pode ser vista na página “Minhas Coleções”.

Na sequência adquiri um conjunto de uma faca e um canivete que troca de lâminas, sendo uma de aço e outra de damasco. Esta peça foi iniciado pelo Bodolay pai e terminada pelo seu filho. Na sequência também adquiri a primeira bowie feita pelo Alexandre Bodoly. Para completar comprei uma peça de J. Shaeffer e R. Vilar, sendo assim reconsiderei meu plano inicial e dou como encerrada esta sequência.

Nova coleção

Minha nova sequência será possuir de duas a três peças de dez cuteleiros nacionais em atuação no momento. O plano é adquirir facas que representem o estilo individual de cada cuteleiro e ao mesmo tempo ter representado a maioria dos estilos brasileiros de facas.

Esta coleção ainda esta em fase de planejamento, estou levantando todos os nomes dos cuteleiros que vou querer ter peças em minha coleção. Posso adiantar que além dos nomes tradicionais também vou abrir espaço para os novos talentos da cutelaria artesanal.

Fabricando minhas próprias facas

Bom, durante este tempo que tenho desenvolvido este hobby venho desenvolvendo conhecimento neste ramo. Lendo livros, conversando com cuteleiros, pesquisando na internet e participando de foruns e especialmento o FCA (Forum de Cutelaria Artesanal) onde a grande maioria dos foristas são cuteleiros ou iniciante na cutelaria, além de colecionadores.

Com tudo isso começou sugir a vontade de construir uma faca e como este é um ramo que vicia no bom sentido, a vontade virou necessidade e com isso decidir partir para o estudo e aprendizado das técnicas de contrução de facas artesanais com mais afinc0.

Como tenho um perfil de agir com planejamento, parti para fazer um bom planejamento e dentro deste esta a montagem da oficina que já esta em andamento (Em breve estarei disponibilizando as fotos em sequencia da preparação da oficina) e visando ganhar velocidade no aprendizado e claro mais qualidade busquei um curso de cutelaria que estarei fazendo entre os dias 14 e 20 de abril (2012) com o ilustre Dionatam Franco, cuteleiro de Ibitinga SP. E claro estarei divulgando aqui como foi o curso inclusive com as facas produzidas durante o treinamento.

Também gostaria de agradecer ao FCA e a todos os membros, pois são uma grande família dedicada a ajuda mutua e sem interesses. E tenho aprendido bastante com todos por lá.

Deixe a sua opinião sobre este artigo e me conte quais são seus projetos em cutelaria artesanal!

Categories: Artigos | 1 Comment

Coleção de facas e espadas artesanais

Hoje vamos falar um pouco sobre coleção de facas artesanais pelo meu ponto de vista. Entendo que podemos dividir os colecionadores em dois grupos, os que são realmente profissionais e os que são entusiastas.

Vamos entender o conceito. Coleção é um conjunto de objetos identificados e agrupados de forma tal que se possa identificar fácilmente uma ou mais características em comum.

Coleção profissional

Uma coleção profissional de facas artesanais deve ter início, meio e fim. Ou seja deve-se primeiro determinar o que vai se colecionar e restringir ao máximo, pois apenas desta forma poderemos ver na coleção um valor não só financeiro mais também um valor histórico além é claro do emocional.

Não adianta vim me falar que vai colecionar tudo quanto é faca é de qualquer procedencia, que o negócio é ter o maior número possível de facas e ou espadas. Isso já não é coleção e sim um ajuntamento. Vejam que esta é minha opinião e cabe a cada um fazer de sua coleção o que lhe der mais prazer.

Porém no meu entender além de prazer tem que ter uma lógica e gerar uma sequência de facas que vai te dar um valor além do emocional. Para se ter uma idéia, uma faca produzido artesanalmento por um cuteleiro de ponta vai valorizar por ano em média 20%. Se formos falar em cutelaria antiga então nem se fala, podemos encontrar peças em valores superiores a quadros de pintores famosos.

Então para os que desejam começar uma coleção de cutelaria artesanal, sugiro o seguinte. Primeiro devemos definir se vai ser faca ou espada, depois qual será o modelo em seguida definir qual o período e por último quais cuteleiros ou de qual procedencia.

Deve-se ter em mente que quanto maior a dificuldade de se encontrar uma peça maior será seu valor e isso esta relacionado com a antiguidade da peça e seu período na histório. Por exemplo, facas do tipo bowie que foram utilizadas em algumas batalhas em sólo americano no século passado terão um valor bastante considerado e de difícil obtenção. Porém se formos mais longe na história e escolhermos facas produzidas na Alemanha com origem na cidade de Solegem nos primórdios de sua origem, então estamos falando de uma raridade maior ainda.

Um ótima solução se te falta dinheiro e tempo para garimpar é fazer por exemplo uma coleção de facas industrias antigas que marcaram época no mercado nacional. Ou então como eu escolhi, fazer uma coleção pequena porém bem especial que é a de facas bowie de cuteleiros brasileiros da atualidade e com valor histórico, minha sequencia já esta próxima do fim e já tenho planejado a próxima, mais isso é assunto para uma outra conversa.

Ajuntamento

Considero ajuntamento uma coleção sem pretenções de gerar sequencias lógicas ou com um planejamento e objetivos claros. Conheço pessoas que colecionam de tudo e não se importam sequer a catalogar seus objetos. Desta forma nem eles sabem o que possuem e qual o valor financeiro e histório, sobrando apenas o valor emocional.

E na maioria das vezes não guardam seus objetos de forma a mantê-los em boas condições e nem sequer pensam em manutenção. Já vi facas de valor inestimável enferrujando em um canto da casa em um amontoado de facas. Lembro que muitas facas são feitas de aço carbono e que oxidam muito fácilmente se não tomar alguns cuidados básicos.

Bom este tipo de coleção que considero colecionismo. Gostaria de deixar claro que para aqueles que estão satisfeitos desta forma não tenho nada contra apenas acho que estam colocando apenas o emocional onde se poderia ter muito mais que isso.

Se gostaram deste artigo não deixem de ler:

Minha coleção, meus projetos!

Categories: Artigos | Leave a comment

Faca em destaque

O cutelaria artesanal apresenta a faca em destaque da semana que é do cuteleiro Franco. Um dos poucos profissionais que vivem desta profissão. Além de se dedicar a fabricação artesanal de facas também produz ferramentas e equipamentos para os cuteleiros. Vive em Ibitinga SP onde também ministra curso de cutelaria artesanal. Em breve teremos na pagina dos cuteleiros uma completa descrição deste que é um dos mais talentosos artista brasileiro em atividade integral no Brasil.

A faca em questão é uma fighter. Segundo Franco, ” por possuir ponta com clip reto obtuso que começa na região da guarda e se extende até a ponta, mediando o centro da extensão da lâmina, o que torna a faca muito agressiva, porém sem perda da utilidade como faca de caça, além de possuir um potente fio”.

Especificação da peça:

  • Ebony Fighter
  • Lâmina: forjada em aço 5160 com têmpera seletiva
  • Acabamento: Acetinado e empunhadura em Ébano
  • Guarda e pino: Aço 1020
  • Comprimento do fio: 174 mm
  • Comprimento total: 301 mm
  • Espessura da lâmina: 5,2 mm
  • Bainha: Couro bovino

Agora chega de papo e vamos curtir uma fotos:

Categories: Artigos | Leave a comment

Faca em destaque

Olá amigos da cutelaria artesanal! Hoje estamos inaugurando mais uma categoria do nosso blog, a faca em destaque da semana! Estaremos desta forma difulgando os trabalhos de nossos cuteleiros.

Os critérios para a escolha da faca serão sempre pessoais, no caso o meu! Mais é claro que aceito sugestões! Sempre vou esta olhando o acabamento, o equilibrio do conjunto, desenho da faca quanto a sua perfeição, materiais utilizados, capacidade de valorização monetária e o visual da faca que já é um quesito pessoal.

Para inaugurar esta categoria, vamos começar com chave de ouro, isso mesmo uma peça do cuteleiro Rodrigo Sfreddo.

Nome da peça: PRINCIPESSA

É uma gaúcha integral com 20 cm de lâmina e 32 cm de comprimento total, forjada em aço damasco padrão mosaico, com encaixe da empunhadura em elegante estilo Keyhole, completamente coberta por gravação à buril em exuberante motivo floral, madeira em ébano e aplique de ouro 24k na marca. Bainha em couro de búfalo com aplique em couro de jacaré, copiando o encaixe e desenho da empunhadura.

Para que vocês tenham uma idéia, foi necessário mais de uma semana de trabalho para fazer o desenho da empunhadura, pois foi um trabalho complexo e delicado todo feito a mão pelo processo de buril.

 

O Sfreddo é um grande mestre da cutelaria nacional e internacional, em breve teremos um release sobre o seu trabalho aqui no blog. Esta faca é uma obra de arte e vale cada centavo, aliáis estarei em breve escrevendo um artigo sobre facas sob o aspécto de investimento, colecionar facas artesanais pode ser um excelente investimento a logo prazo.

Um outra coisa, para aqueles que ainda não estam acostumados com os termos usados aqui, vou estar disponibilizando um Glossário de cutelaria, que será a nossa referência para termos técnicos. Aguardem!

Porém para não deixa-los no escuro vou fazer um pequenos resumo dos termos usados neste artigo.

  • Faca Gaúcha – É na verdade um estilo de faca usada no sul do Brasil e também em alguns países da América do Sul como o Uruguai e Argentina. São vários os estilos desta categoria de facas, mais no geral são facas feitas para a lida no campo. São geralmente rústicas para dar conta de cortes de pequenos arbustos, corte de animais e claro usada na culinária do campo. Hoje em dia devido ao grande interesse dos colecionadores, vários cuteleiros tem adicionado requintes a este estilo de faca, assim como esta aqui apresentada.
  • Buril – É uma técnica usada para remoção de material para criar uma imagem. Neste caso a técnica foi aplicada a um metal nobre aplicado sob a madeira do cabo e então trabalhado com uma ferramenta especial para ir esculpildo o metal até chegar na forma desejada que no caso foi motivo em floral.
  • Aço Damasco ou Aço de Damasco – É a união de dois ou mais aços de características diferentes, unidos pelo método de caldeamento (união por alta temperatura). No final do processo o aço fica com várias camadas e apresenta desenhos diversos de acordo com a técnica usada pelo cuteleiro. Este processo valoriza muito a faca tornando-a muito cara.
  • Keyhole – É uma técnica de fixar o cabo na faca. O encaixe é feito em chassi duplo horizontal. Esta técnica foi desenvolvida pelo Sfreddo e ainda não vi outro cuteleiro à usar.

Mais me digam, o que acharam desta peça? Deixem suas opiniões sobre mais uma obra de arte da cutelaria artesanal.

Categories: Artigos | Leave a comment

Sejam Bem Vindos!

Olá caros apreciadores da bela arte da cutelaria artesanal, gostaria de dar as boas vindas a este blog. Se você esta aqui é tem pelo menos uma curiosidade por produção de facas e espadas artesanais e vamos aqui tratar com carinho deste tema.

Além de minha coleção pessoal, temos artigos, pequenos releases dos cuteleiros em atividades no Brasil e no Mundo. Teremos também um cantinho para os assuntos técnicos tantos das facas quanto das espadas e como não poderia deixar de ser vamos conversar sobre um pouco de história também, afinal, queremos ou não entender cada vez mais de nobre arte de mudar o aço com as próprias mãos?

Sendo assim agradeço pela visita e os convido a juntar-se comigo e mergulharemos neste mundo onde a arte se sobrepõe as possibilidades industriais.

Bem vindo ao mundo da cutelaria artesanal!

Aproveite e deixe suas impressões, afinal este é um espaço para somar informações.

Categories: Noticias | 6 Comments