browser icon
You are using an insecure version of your web browser. Please update your browser!
Using an outdated browser makes your computer unsafe. For a safer, faster, more enjoyable user experience, please update your browser today or try a newer browser.

Coleção de facas e espadas artesanais

Posted by on April 1, 2012

Hoje vamos falar um pouco sobre coleção de facas artesanais pelo meu ponto de vista. Entendo que podemos dividir os colecionadores em dois grupos, os que são realmente profissionais e os que são entusiastas.

Vamos entender o conceito. Coleção é um conjunto de objetos identificados e agrupados de forma tal que se possa identificar fácilmente uma ou mais características em comum.

Coleção profissional

Uma coleção profissional de facas artesanais deve ter início, meio e fim. Ou seja deve-se primeiro determinar o que vai se colecionar e restringir ao máximo, pois apenas desta forma poderemos ver na coleção um valor não só financeiro mais também um valor histórico além é claro do emocional.

Não adianta vim me falar que vai colecionar tudo quanto é faca é de qualquer procedencia, que o negócio é ter o maior número possível de facas e ou espadas. Isso já não é coleção e sim um ajuntamento. Vejam que esta é minha opinião e cabe a cada um fazer de sua coleção o que lhe der mais prazer.

Porém no meu entender além de prazer tem que ter uma lógica e gerar uma sequência de facas que vai te dar um valor além do emocional. Para se ter uma idéia, uma faca produzido artesanalmento por um cuteleiro de ponta vai valorizar por ano em média 20%. Se formos falar em cutelaria antiga então nem se fala, podemos encontrar peças em valores superiores a quadros de pintores famosos.

Então para os que desejam começar uma coleção de cutelaria artesanal, sugiro o seguinte. Primeiro devemos definir se vai ser faca ou espada, depois qual será o modelo em seguida definir qual o período e por último quais cuteleiros ou de qual procedencia.

Deve-se ter em mente que quanto maior a dificuldade de se encontrar uma peça maior será seu valor e isso esta relacionado com a antiguidade da peça e seu período na histório. Por exemplo, facas do tipo bowie que foram utilizadas em algumas batalhas em sólo americano no século passado terão um valor bastante considerado e de difícil obtenção. Porém se formos mais longe na história e escolhermos facas produzidas na Alemanha com origem na cidade de Solegem nos primórdios de sua origem, então estamos falando de uma raridade maior ainda.

Um ótima solução se te falta dinheiro e tempo para garimpar é fazer por exemplo uma coleção de facas industrias antigas que marcaram época no mercado nacional. Ou então como eu escolhi, fazer uma coleção pequena porém bem especial que é a de facas bowie de cuteleiros brasileiros da atualidade e com valor histórico, minha sequencia já esta próxima do fim e já tenho planejado a próxima, mais isso é assunto para uma outra conversa.

Ajuntamento

Considero ajuntamento uma coleção sem pretenções de gerar sequencias lógicas ou com um planejamento e objetivos claros. Conheço pessoas que colecionam de tudo e não se importam sequer a catalogar seus objetos. Desta forma nem eles sabem o que possuem e qual o valor financeiro e histório, sobrando apenas o valor emocional.

E na maioria das vezes não guardam seus objetos de forma a mantê-los em boas condições e nem sequer pensam em manutenção. Já vi facas de valor inestimável enferrujando em um canto da casa em um amontoado de facas. Lembro que muitas facas são feitas de aço carbono e que oxidam muito fácilmente se não tomar alguns cuidados básicos.

Bom este tipo de coleção que considero colecionismo. Gostaria de deixar claro que para aqueles que estão satisfeitos desta forma não tenho nada contra apenas acho que estam colocando apenas o emocional onde se poderia ter muito mais que isso.

Se gostaram deste artigo não deixem de ler:

Minha coleção, meus projetos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *